30.10.07

Be Happy!


O meu filho levou ontem uma pedrada na cabeça, alegremente atirada pelos coleguinhas mais velhos, coitadinhos, que têm 15 anos ou mais e que estavam só a brincar. A Sra. Ministra não está nada preocupada porque haveria eu de estar?

Não foi nada de grave, apenas fez um galo na cabeça, mas podia ter atingido um olho... E eu pergunto, qual é o trabalho dos vigilantes nas escolas? Beber café alegremente nos intervalos ou vigiar melhor as "brincadeiras inocentes"?

4 comentários:

Mo disse...

mãe galinha :D

mas a tua pergunta é pertinente.
o meu filho já levou com um apertão no pescoço q até ficou com as marcas do outro puto, tavam na fila para o almoço e tb ninguém viu nada, na escola primária. na altura fiquei zangada e falei com a directora. o meu filho cheio de vergonha pq a mãe tava na escola a fazer queixa.

acho q isso faz parte da vida. custa q magoem os nossos filhos. que os marquem e/ou os traumatizem.

mas...levei tantas do meu irmão e andei algumas vezes à pancada no recreio e dentadas é que era :P haverá prái alguma gaja traumatizada???? eu não tou!!!

Mo disse...

mas olha que às vezes apetece-me bater em certas pessoas :DDD

Mushu disse...

Mo, eu não estou traumatizada e nem sequer fui falar com ninguém da escola, acho que ele tem que aprender a defender-se sozinho. Acho é que os putos de hoje são muito violentos e quem devia olhar por ele não o faz.

A escola está bem defendida da parte de fora, todos os dias à hora de saída está lá a polícia... mas lá dentro, alguém vê?

Joana Faria disse...

As escolas são locais para se aprender, não um local de babysitting. É o mundo cão em que vivemos. Se você levar um murro do seu colega o seu patrão está de vigia??? Creio que não. Vamos culpar os colegas não os funcionários, que também eles teem direitos como todos os outros que trabalham fora de uma escola.

Não tenho intenção de provocá-la, somente de colocá-la a ver as coisas noutra perspectiva. Não, não sou funcionária de uma escola. Sou uma cidadã com um empreguinho atrás de uma secretária e com filhos na escola.